Notícias / Terapia Ocupacional – Guia de Profissão

Terapia Ocupacional – Guia de Profissão

Por Leo Fraiman – livro “Dicionário e Guia de Profissões”

O trabalho do terapeuta ocupacional é auxiliar pacientes em recuperação. Ele utiliza técnicas terapêuticas e recreacionais com a finalidade de restauras, desenvolver e conservar a capacidade motora e mental de pacientes que tenham as atividades da sua vida prejudicada por disfunções orgânicas, psicológicas ou sociais. Por causa de problemas de saúde, algumas pessoas têm dificuldades no cotidiano, e cabe a esse profissional auxiliar as pessoas. Além de tratar patologias funcionais, atua na reabilitação de indivíduos submetidos a condições de exclusão social. Pode trabalhar em várias áreas, tais como Ortopedia, Neurologia, Gerontologia e outras.

 

OCUPAÇÕES: 

Atendimento pediátrico: cuidar de recém-nascidos, estimulando o desenvolvimento motor e neurológico por meio de metodologia específicas para detectar possíveis distúrbios sensoriais e motores; orientar outros profissionais sobre os cuidados e estímulos adequados aos recém-nascidos e apoiar as famílias.

Apoio educacional: elaborar programas terapêuticos para auxiliar crianças com problemas psicomotores ou de aprendizagem, avaliando as dificuldades dos pacientes e escolhendo os procedimentos mais adequados para melhorar seu desempenho e promover seu desenvolvimento.

Gerontologia: auxiliar na adaptação de idosos que perderam funções sensoriais e motoras em razão do processo normal de envelhecimento ou de patologias, como doenças nas articulações, melhorando sua autoestima e promovendo sua reintegração social.

Psiquiatria: promover a inclusão social e ocupacional de pessoas com distúrbios mentais que perderam, de forma temporária ou permanente, a capacidade de realizar suas tarefas cotidianas e de trabalhar; orientar a adaptação de ambientes físicos para facilitar a reabilitação do paciente;

Reabilitação funcional e profissional: desenvolver programas terapêuticos para restabelecer vítimas de acidentes de trânsito e de trabalho, além de pessoas afetadas por problemas de saúde que deixam sequelas, como acidente vascular cerebral (AVC); atuar na reabilitação de pessoas com deficiência física, ajudando-os a realizar atividades cotidianas.

Reintegração social: promover a reintegração de dependentes de drogas, álcool ou remédios e de portadores de HIV, moradores de rua e menores infratores, utilizando diversas atividades terapêuticas como instrumento para despertar potenciais e desenvolver habilidades em seus pacientes.

Tecnologia assistida: em parceria com engenheiros mecânicos e eletricistas, desenvolver equipamentos, ferramentas e técnicas que permitam a inclusão social de pessoas com deficiência, como próteses, diferentes modelos de cadeira de rodas, andadores, móveis adaptados, aparelhos de comunicação especiais e dispositivos de apoio à aprendizagem, além de orientar os pacientes sobre como usar esses recursos.

 

INTERESSE:

Interesse em trabalhar com atividades diretamente relacionadas com os problemas humanos. Equilíbrio emocional. Planejamento. Boa coordenação motora. Facilidade de se relacionar com os mais diversos tipos de pessoas. Gostar de gente e de trabalhar em favor de seu bem-estar e reabilitação. Sensibilidade.

ALGUMAS MATÉRIAS:

Ciências Morfológicas; Ciências Fisiológicas; Patologia; Sociologia; Antropologia; Psicologia; Ética; Deontologia; Introdução à Saúde Humana; Metodologia de Pesquisa Científica; Estatística; Estudos de Problemas Brasileiros; Fundamentos da Terapia Ocupacional; Avaliação Funcional; Metodologia da Terapia Ocupacional; Terapia Ocupacional Aplicada.

 

CURSOS:

Universitário: Terapia Ocupacional

Técnicos: Reabilitação de Dependentes Químicos

 

Compartilhar